INFLAÇÃO É BOM PARA CRIPTOMOEDAS? |CORTES

O bitcoin realmente pode ser um ativo de proteção contra a inflação?

Nos últimos anos, uma série de grandes investidores incluíram a criptomoeda na lista de opções para proteção contra impactos inflacionários, mas essa estratégia realmente dá certo?
Por ser um ativo digital e escasso, cuja rede permite que seus usuários transfiram e armazenem valores de forma totalmente descentralizada, ao longo dos anos, o bitcoin começou a dar seus primeiros passos como um ativo que pode representar uma espécie de reserva de valor, imune à políticas monetárias expansionistas e, consequentemente, à inflação.
Mas como essa tese surgiu? E como o bitcoin pode ser uma ferramenta de proteção aos impactos de uma alta na inflação?

Criado em uma crise e testado em outra

Como mencionado anteriormente, o bitcoin foi desenvolvido em meio à grande crise de 2008, a crise do subprime, ou melhor, a crise da bolha imobiliária americana, que foi o resultado de uma concessão desenfreada de créditos imobiliários e de uma série de falhas na regulação do sistema financeiro no período, que permitia a transferência de créditos hipotecários de forma linear e direta, possibilitando também a transferência de todo o seu risco.

Com o caos instaurado, governos destes países deram início a um programa de resgate aos bancos, responsável por evitar a falência de outras instituições através da compra de ativos “ruins” e por conter todo o pânico que assolava os principais mercados globais. Esse programa foi chamado nos EUA de TARP (Troubled Asset Relief Program), que por sua vez, contava com 700 bilhões de dólares para auxiliar a recuperação dos bancos.

Entretanto, o dito programa não foi necessário para controlar totalmente a situação (ou tirá-la ainda mais dos eixos) e, no ano seguinte, o Congresso dos Estados Unidos aprovou uma série de estímulos fiscais, injetando mais de 800 bilhões de dólares na economia americana.

Bom, no curto prazo, esse conjunto de políticas pode auxiliar a recuperação econômica de grandes empresas e instituições financeiras, mas quando observamos a situação em um prazo mais longo, o impacto dessas políticas monetárias expansionistas, que aumentam a oferta de moeda em circulação e reduzem a taxas de juro visando a melhoria do desempenho da economia através do incentivo ao consumo acaba sendo um só: um grande aumento na inflação.

● CORRETORA QUE UTILIZO PARA COMPRAR USDT E ENVIAR PARA GATE.IO ?

Binance: http://bit.ly/corretorbtc

● CORRETORA QUE UTILIZO PARA COMPRAR LANÇAMENTOS?

GATEIO: https://www.gate.io/signup/4527026

📹 PARCERIAS: contato@sardinhasclub.com.br

📌NOSSAS REDES SOCIAIS:

➡️INSTAGRAM: https://www.instagram.com/canal.euteajudo/

➡️TWITTER: http://twitter.com/djadjany

Mas antes… algumas informações importantes:

– Como negociar Bitcoin, quais os primeiros passos para investir?
A primeira coisa a fazer antes de investir em qualquer classe de ativo é entender minimamente suas principais características, riscos e potencial de valorização.

Por que Bitcoin?
– Moeda digital escassa (mas a existência de outras criptomoedas faz com que ela não seja tão escassa quanto se imaginava)
– Pode ser considerada uma reserva de valor (mas não se provou no tempo)
– Possível moeda do futuro (já está sendo usada como meio de pagamento em alguns lugares do mundo)
– Investimento sem possibilidade de fiscalização por parte do Governo (pelo menos é o que se espera).
– Embora pareça complexo e arriscado, é mais simples e transparente que a intervenção dos Bancos Centrais, câmbio entre moedas, depósitos compulsórios, e alavancagem do sistema financeiro tradicional.

Por outro lado,
– Ele ainda não se provou no tempo;
– A concorrência também é grande. (existem várias outras criptomoedas, qual a chance de nenhuma delas ser melhor do que o Bitcoin?)
(Um estudo mostrou que no ano passado eram mais de 6000 criptomoedas, agora devem existir muitas outras)

Pronto, agora é hora de acompanhar NA PRÁTICA como comprar Bitcoin!

You May Also Like